" História, o melhor alimento para quem tem fome de conhecimento" PPDias

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Capela Sistina completa 500 anos e poderá limitar número de visitantes


O diretor dos Museus Vaticanos, Antonio Paolucci, anunciou que um estudo está sendo feito para avaliar a possibilidade de limitar o número de pessoas que visitam a Capela Sistina diariamente. A famosa capela completa 500 anos neste 31 de outubro de 2012.

Configuração atual da famosa capela completa 500 anos
neste 31 de outubro de 2012. 
Flickr/DanieVDM
"Se não instalarmos rapidamente um novo sistema de climatização, teremos que limitar as visitas para preservar um patrimônio artístico tão valioso", disse A célébre capela faz parte do palácio apostólico do Vaticano e é decorada com afrescos de Michelângelo, Rafael e Botticelli. O local é visitado por cerca de 30 mil pessoas todos os dias durante a alta temporada. Em média cinco milhões de visitantes passam pela Capela Sistina por ano. "A Capela Sistina é a atração fatal, o objeto de desejo, o objetivo ao qual o público internacional que se interessa por museus, não pode ignorar", afirmou Paolucci.
Um sistema de climatização foi instalado na década de noventa, após o fim da restauração da obra O Juízo Final, de Michelângelo. Mas o sistema não é suficiente, por causa do número de visitantes que passam pelo local todos os dias. "A presença de tantos visitantes pode provocar danos pelo pó, pela pressão antrópica, pela umidade dos corpos, pelo anidrido carbônico, pelas temperaturas altas, pelas mudanças climáticas e pela transpiração. Esses elementos que os visitantes produzem alteram o microclima da capela e, a longo prazo, podem afetar os afrescos", explicou Paolucci.
Para evitar que o número de visitantes seja reuzido, o Vaticano contratou um novo sistema de climatização para proteger os afrescos, que eliminará o pó e outros agentes por meio de uma troca rápida do ar e de um controle da temperatura e umidade do local. O sistema será instalado em 2013.

Infográfico: 1808 - A chegada da Família Real ao Brasil

Infográfico baseado no livro 1808 de Laurentino Gomes que relata a transferência da Família Real portuguesa para o Brasil e os acontecimentos que ajudaram na formação do Brasil.

terça-feira, 30 de outubro de 2012

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

As 13 máquinas de tortura mais terríveis da História




A Revista SUPER INTERESSANTE já mostrou que, em pleno século XXI, homens e mulheres ainda são torturados: espancamento, privação de sono, asfixia e choques elétricos estão entre os métodos de tortura mais comuns, segundo o relatório anual da Anistia Internacional. Ao longo da História, outras ferramentas (tão ou mais assustadoras) foram utilizadas para obter informações, impor medo, castigar ou apenas mostrar poder. Para o psiquiatra Jung, é o torturador que não se resolveu consigo mesmo. “Um homem saudável não tortura os outros. Em geral, é o torturado que se torna o torturador”, afirmou. Nesta lista, você confere quais são as 13 máquinas de tortura mais terríveis da História. Conte para a gente: qual mete mais medo?
 13 Dama de ferro
Reprodução
Método de tortura comum na Idade Média, também é conhecido como Virgem de Ferro ou Donzela de Ferro. O aprisionado era colocado em um sarcófago – com a estampa da Virgem Maria, daí o nome Dama de Ferro – que, em seu interior, continha uma série de cravos de ferro. Quando fechado, os cravos perfuravam a pele da vítima, no entanto, não atingiam nenhum órgão vital. Como penetravam na pessoa, ela morria aos poucos, por insuficiência sanguínea. Detalhe: alguns modelos eram tão grossos que os gritos do prisioneiro nem eram ouvidos pelo torturador.
 12 Pêra
Reprodução
Era um aparelho em forma de pêra formado por quatro folhas. Nas mulheres, era inserido na vagina ou na boca; nos homens – geralmente os castigados eram homossexuais – era inserido no ânus. Depois de inserido na vítima, o aparelho, formado por 4 folhas, começava a se abrir. Como suas extremidades eram cortantes, causavam danos irreparáveis nos torturados.
 11 Roda de despedaçamento
Reprodução
De Roda Viva este aparelho não tinha nada! Consistia em uma roda na qual o torturado era preso com as costas voltadas para o interior do instrumento. Abaixo da roda, o torturador colocava fogo. A roda, então, era girada. A pessoa assava, aos poucos, como se estivesse em uma churrasqueira, acima da brasa. Em outros casos, o carrasco substituía a brasa por objetos pontiagudos, o que fazia com que, conforme a roda fosse girando, a pessoa fosse sendo mutilada aos poucos.
 10 A máscara da infâmia
Reprodução

Esse instrumento promovia uma caça às mulheres linguarudas. Isso mesmo, quem fofocasse muito na Escócia do anos 1500 corria o risco de ter a cabeça trancada em uma gaiola de ferro. Presa à gaiola, uma placa de freio às vezes era inserida na boca da mulher (para dominar sua língua). Por serem de ferro cortante, muitas placas causavam sangramentos na boca do torturado. Mas a tortura não parava por aí: na maioria das vezes, as mulheres – geralmente as que mais sofriam com o método – eram levadas a cidades para serem expostas publicamente.
 9 Tubo de crocodilo
Reprodução
O torturado era obrigado a entrar em um tubo de dentes de crocodilos, que funcionavam como pregos. Dentro, apenas seu rosto e seus pés ficavam expostos. Aí começava a pior parte. Com fogo, o torturador aquecia, gradualmente, o dente de crocodilo, queimando as vítimas. Era o preço por não passar informações. O fogo também podia ser colocado diretamente na face ou nos pés da pessoa. Quem pegava mais pesado obrigava o torturado a se agachar dentro do próprio anel, movimento que acabava perfurando os órgãos vitais da vítima.
 8 Empalação
Reprodução
Método mais conhecido, era quando um objeto pontiagudo varava o corpo de uma pessoa. A empalação perfeita para um torturador – se é que um método de tortura pode ser chamado de perfeito… – seria quando a estaca longa entrasse pela boca e saísse pelo ânus da vítima. Em alguns casos, o torturador enfiava as estacas sem causar a morte imediata da vítima. Aí começava a girar o objeto, suspender o corpo ou fazer movimentos que torturavam ainda mais a pessoa.
 7 Esfola
Esfola
Método muito utilizado durante a Idade Média e, sobretudo, na Caça às bruxas. O torturado tinha as mãos e os pés amarrados em uma espécie de poste e ficava totalmente exposto ao carrasco. Esse, então, pegava uma faca e começava a cortar, lentamente, a pele da vítima, deixando seu corpo em carne viva. A tortura, na maioria das vezes, começava pela cabeça e descia em direção dos pés. Geralmente, antes mesmo de chegar à cintura, a vítima já tinha morrido por insuficiência sanguínea.
 6 Banco da tortura
Reprodução
Imagine dois rolos colocados nas exterminadas de uma mesa. Agora, imagine que, em um desses rolos, a pessoa tivesse seus pés amarrados; no outro, suas mãos. Aí o torturador começava a fazer perguntas. Se a vítima não respondesse, os rolos começavam a girar em direção contrárias, afastando-se. A pessoa, então, era esticada. Depois de um tempo, suas articulações começavam a se descolar e a vítima morria aos poucos.
 5 Tean Zu
Reprodução

Era um método simples no qual a vítima colocava seus dedos em uma superfície de madeira e tinha seus dedos separados por varas ligadas a cordas. Se não respondesse às perguntas, as cordas de ferro começavam a ser fechadas, esmagando os dedos do torturado que podiam até ter os ossos escancarados para fora da pele.
 4 Forquilha do herege
Reprodução

Utensílio muito utilizado durante a Inquisição. Era uma vara de metal com um pino em cada uma das extremidades. A parte superior do garfo era colocada na carne do queixo da vítima, enquanto a inferior pressionava o osso do esterno da vítima. O torturado era obrigado a permanecer com a cabeça erguida o tempo todo, sem se deitar, olhar para o lado ou para o próprio corpo. Qualquer movimento ou descuido e o garfo penetrava em sua mandíbula.
 3 Aranha espanhola
Reprodução

Temor de muitas mulheres durante a idade média, era um objeto com garras de metal compridas e que, depois de serem aquecidas, eram fixadas nas mamas da mulher. O metal quente queimava a pele macia dos seios das mulheres. Mais do que isso: as garras se fechavam e o torturador puxava o objeto, arrancando violentamente o peito da vítima. O método também chegou a ser utilizado em barrigas e nádegas.
 2 Garrote
Reprodução
O torturador trancava a vítima em uma cadeira, com as costas presas à uma superfície plana e o pescoço amarrado a uma roda. A roda, então, girava e o pescoço era esmagado lentamente, fazendo com que o torturado fosse sufocado aos poucos. No entanto, essa era a forma menos violenta. Havia garrotes com pregos ou lâminas que, conforme viravam, penetravam na coluna da vítima.
1 Manivela intestinal
Reprodução
O método de tortura que encabeça esse TOP 13 é digno de uma nota de prevenção: se já ficou enjoado com um dos anteriores, nem leia esse método. Aqui, o torturado era amarrado em uma mesa e o torturado cortava seu abdômen. Então, separava o intestino delgado da vítima do fundo do estômago e o ligava em uma manivela. Essa, então, começa a tirar centímetro por centímetro o intestino delgado – que podia chegar até 6m – do corpo da vítima (que estava consciente e vendo tudo). Ninguém sobrevivia a esse processo, que matava pela dor que provocava ou por insuficiência sanguínea.

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Estudo afirma que "teoria" de Jurassic Park é impossível.


Uma pesquisa científica tratou de mostrar que existem barreiras bem definidas entre a ficção e a realidade. Um grupo de cientistas australianos concluiu que é impossível fazer a clonagem de dinossauros por conta de sua informação genética segundo a “teoria” do filme Jurassic Park – no qual o DNA usado para recriar os dinossauros era de insetos conservados em âmbar. O trabalho foi publicado na revista Proceedings of the Royal Society B.


Cena do filme Jurassic Park
Liderado pelo pesquisador Mike Bunce, o estudo afirma que o DNA não sobrevive mais do que 7 milhões de anos e, portanto, é impossível clonar dinossauros extintos há 65 milhões de anos. A pesquisa foi fundamentada no estudo da taxa de conservação dos dados genéticos do “moa”, uma espécie de ave gigante neozelandesa já extinta. Do estudo, chegou-se à conclusão de que fragmentos de ossos podem guardar o DNA, em uma temperatura ideal de -5 graus Celsius, durante 6,8 milhões de anos. Tempo que não chega a ser suficiente para tornar possível a “teoria” do Jurassic Park.

domingo, 14 de outubro de 2012

A origem do dia dos Professores.

No Brasil, o Dia do Professor é comemorado em 15 de outubro.
D. Pedro I - Imperador do Brasil
Nesta data, por lei de 15 de outubro de 1827, D. Pedro I criou as primeiras escolas primárias do Brasil independente.
Por essa lei "criavam-se em todas cidades, vilas e lugares populosos do Império, com o programa de ensinar a ler, escrever, contar, geometria, gramática, moral e doutrina cristã".
Essa lei, de 15 outubro, firmou também o princípio da valorização do Mestre, estabelecendo que "os professores seriam nomeados mediante um exame público, mesmo aqueles que, já em exercício, quisessem reger uma das novas escolas".
No mesmo ano em que criou o ensino oficial primário, D. Pedro I criou também o ensino jurídico no Brasil. Por lei de 11 de agosto de 1827, foram criadas as Faculdades de Direito de São Paulo e Olinda, ambas instaladas no ano seguinte.
até hoje a Faculdade de Direito integrada na Universidade de São Paulo, que foi criada em 1934, ainda funciona no mesmo Largo de São Francisco, onde estava outrora o convento em que se instalou.
Mas foi somente em 1947, 120 anos após o referido decreto, que ocorreu a primeira comemoração de um dia efetivamente dedicado ao professor.
Começou em São Paulo, em uma pequena escola no número 1520 da Rua Augusta, onde existia o Ginásio Caetano de Campos, conhecido como "Caetaninho". O longo período letivo do segundo semestre ia de 1 de junho a 15 de dezembro, com apenas dez dias de férias em todo este período. Quatro professores tiveram a ideia de organizar um dia de parada para se evitar a estafa – e também de congraçamento e análise de rumos para o restante do ano.
O professor Salomão Becker sugeriu que o encontro se desse no dia de 15 de outubro, data em que, na sua cidade natal, Piracicaba, professores e alunos traziam doces de casa para uma pequena confraternização. A sugestão foi aceita e a comemoração teve presença maciça - inclusive dos pais. O discurso do professor Becker, além de ratificar a ideia de se manter na data um encontro anual, ficou famoso pela frase " Professor é profissão. Educador é missão". Com a participação dos professores Alfredo Gomes,Antônio Pereira e Claudino Busko, a ideia estava lançada.
A celebração, que se mostrou um sucesso, espalhou-se pela cidade e pelo país nos anos seguintes, até ser oficializada nacionalmente como feriado escolar pelo Decreto Federal 52.682, de 14 de outubro de 1963. O Decreto definia a essência e razão do feriado: "Para comemorar condignamente o Dia do Professor, os estabelecimentos de ensino farão promover solenidades, em que se enalteça a função do mestre na sociedade moderna, fazendo participar os alunos e as famílias".

sábado, 13 de outubro de 2012

A pintura naturalista de Albert Eckhout

O pintor holandês Albert Eckhout integrou a comitiva de artistas e cientistas trazida ao Brasil pelo conde Maurício de Nassau na primeira metade do século XVII.
Com uma pintura de características naturalistas, descritivas e paisagísticas, Eckhout nos deixou valiosos registros da visão européia do novo Mundo e dos tipos humanos no Nordeste colonial.
O artista pintou oito grandes telas representando os habitantes da colônia. Nessas telas, Eckhout expressou a classificação europeia de povos civilizados, relativamente civilizados e completamente selvagens.
Logicamente, nessa escala evolutiva, os europeus estavam no topo da civilização. Assim, quanto mais próximos dos europeus estivessem os outros povos, mais civilizados eles seriam.  
Conheça algumas de suas obras:



sexta-feira, 12 de outubro de 2012

A origem do "Dia das Crianças"

SIR THOMAS LAWRENCE – 1769/1830

Na década de 1920, o deputado federal Galdino do Valle Filho teve a ideia de "criar" o dia das crianças. Os deputados aprovaram e o dia 12 de outubro foi oficializado como Dia da Criança pelo presidente Arthur Bernardes, por meio do decreto nº 4867, de 5 de novembro de 1924.
Mas somente em 1960, quando a Fábrica de Brinquedos Estrela fez uma promoção conjunta com a Johnson & Johnson para lançar a "Semana do Bebê Robusto" e aumentar suas vendas, é que a data passou a ser comemorada. A estratégia deu certo, pois desde então o dia das Crianças é comemorado com muitos presentes.
Logo depois, outras empresas decidiram criar a Semana da Criança, para aumentar as vendas. No ano seguinte, os fabricantes de brinquedos decidiram escolher um único dia para a promoção e fizeram ressurgir o antigo decreto. A partir daí, o dia 12 de outubro se tornou uma data importante para o setor de brinquedos no Brasil.
Dia Mundial da Criança é oficialmente 20 de novembro, data que a ONU reconhece como Dia Universal das Crianças por ser a data em que foi aprovada a Declaração dos Direitos da Criança. Porém, a data efectiva de comemoração varia de país para país.

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Aprenda brincando.... Verdades e mitos sobre os Piratas.

Conheça um aplicativo do site do Canal National Geographic intitulado "Verdade ou mito" com algumas curiosidades sobre os piratas. Por exemplo: “Existiram mulheres piratas. Verdade ou mito?”, e logo você conhecerá a resposta, com dados históricos e curiosidades. 

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Mensagem conjunta para o Dia Mundial do Professor (5 de outubro)


Por Irina Bokova, diretora-geral da UNESCO; Anthony Lake, diretor executivo do UNICEF; Helen Clark, administradora do PNUD; Guy Ryder, diretor-geral da OIT; e Fred van Leeuwen, secretário-geral do Education International.

Mensagem dos dirigentes da UNESCO, do PNUD, do UNICEF, da OIT e do Education International por ocasião do Dia Mundial do Professor, 5 de outubro de 2012
Neste Dia Mundial do Professor, posicionamo-nos em favor dos professores. Professores são a base de boas escolas e boas escolas são os pilares de comunidades sadias e democráticas.
Professores são a chave para alcançar os objetivos de Educação para Todos.
Estima-se que 1,7 milhão de novas vagas para professores são necessárias para alcançar os objetivos de Educação Primária Universal até 2015. Enquanto recrutamos novos professores, devemos continuar a melhorar a qualidade do ensino e do aprendizado. Exortamos os governos a dar acesso aos professores a oportunidades de capacitação e desenvolvimento professional baseados em qualificações adequadas. Atrair professores comprometidos e diversificados requer ambientes que valorizem a autonomia professional e a igualdade.
Os professores devem receber apoio ao cumprir com suas responsabilidades quanto aos alunos e suas vozes devem ser ouvidas por líderes de escolas, sistemas educacionais e autoridades públicas. Os salários devem ser determinados de maneira justa e objetiva, além de ser condizentes com a importância da profissão, além das qualificações e responsabilidades individuais dos professores.
Os professores, por sua vez, devem ser responsáveis para com os estudantes e a comunidade. O ofício do ensino deve incluir o planejamento e a implementação de códigos de conduta de professores baseados nos mais altos padrões de ética professional, além de ser orientado pelo objetivo de ensinar todos os estudantes de maneira efetiva e igualitária. 
Este Dia Mundial do Professor é uma oportunidade de honrar os homens e mulheres que nos inspiram, desafiam e educam. Neste dia, pedimos pela criação de ambientes motivadores de ensino, capacitação adequada de professores e garantias para os direitos dos professores. Devemos quebrar o ciclo de condições profissionais decadentes para professores de maneira a melhorar a qualidade do aprendizado para todos. O mundo espera muito dos professores e eles, em troca, esperam muito de nós. Este Dia Mundial dos Professores é uma oportunidade de posicionar-se em favor de todos os professores.

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Historiador Eric Hobsbawm morre aos 95 anos


O historiador Eric Hobsbawm, 95, morreu na manhã desta segunda-feira (1º), em Londres, de acordo com a família. O historiador marxista e escritor estava internado no hospital Royal Free, em Londres, depois de um longo período doente.
"Sua falta será sentida não apenas pela sua mulher há 50 anos, Marlene, e seus três filhos, sete netos e um bisneto, mas também pelos milhares de leitores e estudantes em todo o mundo", disse a família em um comunicado".
Nascido em 1917, na Alexandria, no Egito, Hobsbawm se tornou conhecido por obras como a "História do século 20" e "A Era dos Extremos", traduzida para mais de 40 idiomas.
Filho de pai britânico e de mãe austríaca, mudou-se para Viena quando tinha dois anos, e depois para Berlim. Aos 14 anos, ingressou no Partido Comunista.
Tornou-se membro da Academia Britânica, em 1978, e foi premiado com a Ordem dos Companheiros de Honra, em 1998.
Seu último livro foi "Como Mudar o Mundo - Marx e o Marxismo", lançado em 2011.

Veja também:

Related Posts with Thumbnails